No início era a água…

“Desde a sua origem, que aconteceu posteriormente ao big-bang, a molécula de água na forma de vapor, formou parte da atmosfera primogénita até que um dia, há mais de 4 mil biliões de anos atrás, a temperatura desceu o suficiente para que o vapor de água condensasse e um imenso oceano desprendeu-se dos céus, surgindo assim depois do primeiro dilúvio, o planeta que ainda hoje é azul quando visto dos céus.”

Água, Arte e Consciência no Séc XXI, António Abernú

Num projecto que visa despertar o interesse dos alunos pela arte, pelo meio ambiente e pela reciclagem, a água e o seu imenso universo, tinham de ser desenvolvidos. Quer pela sua importância e imponência vital na vida, quer pelo mercado das empresas de água engarrafada. Responsáveis por toneladas de plástico das suas garrafinhas, garrafas e garrafões de água e suas tampas e tampinhas. Não esquecendo as novas oportunidades do mercado, em relação a este bem precioso do planeta e de todos nós.

O planeta da água – nome escolhido pelas alunas – é um manifesto performativo. 
A informação sobre a água, serve de suporte para a criação de imagens e sensações através da performance das atrizes, alertando e sensibilizando. Assim, dados científicos, particularidades e toda a simbologia da água são retratadas de uma forma plástica, metafórica e poética. Reciclando objectos do nosso quotidiano, em adereços e mensagens do espectáculo. Com o objectivo de fazer as pessoas pensar e quem sabe… olhar e preservar a água com mais consciência e responsabilidade.

Um processo dividido em várias etapas, partindo do texto científico, até à sua implementação no teatro. Uma experiência abrangente para as alunas, capacitando-as de ferramentas de trabalho futuro. Um trabalho realizado em tempo record, onde todas as pessoas envolvidas no projecto, estão de parabéns. 

Foi importante para a ASTA, envolver as alunas além das suas virtuosidades ou habilidades, mas sim para vivenciarem novas experiências e novas sensações, envolvendo-se e dando forma a um trabalho criativo e de maior consciência social e ambiental, num processo pedagógico de educação pela arte.

No dia 11 fazem a apresentação no Teatro Cine de Gouveia.. As apresentações para o público em geral serão integradas no Festival Ensinarte de 6 a 12 de Junho no Teixoso, Mostra reciclARTE, 15 junho em Gouveia e na Rota das Formigas, Junho em Fornos de Algodres.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s