No início era a caixa…

Um desafio que colocou todos os alunos do 8º B do Agrupamento de Escolas de Fornos de Algodres no mesmo ponto de partida: arranjar caixas de cartão, que em vez de irem para a reciclagem ou para o lixo, funcionaríam como objecto e adereço artístico a ser trabalhado num processo de desenvolvimento do potencial criativo.
As caixas, ao alcance de todos sem qualquer tipo de discriminação, conjuntamente com o teatro e as suas ferramentas, serviram como meio para desenvolver o interesse pela escola e uma maior consciência social sobre os problemas que rodeiam os alunos e todos nós – reciclARTE | ASTA.

Num processo que visou despertar o interesse dos alunos pela arte, pelo meio ambiente e pela reciclagem, foi importante para a ASTA e para mim como dinamizador do projecto, fazer com que o maior número de alunos se envolvessem no trabalho – não interessando as suas virtuosidades e habilidades, mas sim a sua vontade de participação. Vivenciado novas experiências, novas sensações e dando-lhe ferramentas, voz e poder de decisão, em todo o processo criativo. [A turma tem 20 alunos; os 20 vão participar no espectáculo – nunca existiu qualquer tipo de obrigação/imposição para fazer parte.]

SOS Terra – nome escolhido pelos alunos – é o resultado de um trabalho realizado num tempo record, onde alunos, professores e a escola, estão de parabéns!
Duas tribos vivem em harmonia e sustentabilidade, até ao dia em que uma delas, gananciosamente, tenta exercer o monopólio do mundo onde vivem – nada que não vejamos no nosso quotidiano… A ambição de uma tribo, origina uma revolta por parte da outra e uma guerra, destruindo assim um mundo onde todos eram felizes.

Uma metáfora ao mundo e à humanidade, que ao longo dos tempos, têm vindo a apoderar-se e destruir o planeta. Também é uma forma de dar voz a estes jovens adultos, consciencializando-os para que possam planear um melhor futuro como adultos e responsáveis pelo planeta. 


Um processo de educação pela arte, onde o teatro serviu como alerta e sensibilizador para os alunos, fomentando-lhes uma maior consciência social e ambiental. O enquadramento nas disciplinas lectivas e o envolvimento dos professores, foi também um factor de valorização e consistência do processo. Onde também o teatro quebrou barreiras, integrando, desafiando e levando à descoberta de novas experiências… mostrando outras perspectivas, expandindo horizontes… e trabalhando em função e com o indivíduo e a  comunidade. 

Na quinta feira dia 7 de Abril farão 2 apresentações para os colegas e professores da escola. As apresentações para o público em geral serão integradas no Festival Ensinarte de 6 a 12 de Junho no Teixoso, Mostra reciclARTE, 15 junho em Gouveia e na Rota das Formigas, Junho em Fornos de Algodres.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s