… ao olhar pela janela e pela velocidade da estrada, vêm-se as árvores de um Alentejo a ficar já seco, passarem continuamente… o olhar vai preso nelas, saltado de uma para a outra… quando pensamentos saem detrás dos seus troncos e nos assaltam o momento… mas passam, de árvore em árvore e acabam por se tornar instantâneos da própria vida… uns deixam entreabrir os lábios para sorrir e outros fazem-nos querer já os próximos que apareçam

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s